Entre o papel de vilão e mocinho

21 de março de 2014, escrito por Redação i3i, na categoria Saúde

Fonte




Ele derrete na boca, aguça os sentidos e ... engorda? Amado por muitos e combatido por outros tantos, o chocolate deixou de ser vilão de carteirinha das dietas e, nessa época de Páscoa, vira assunto nas mesas de médicos e nutricionistas. Há quem afirme que comer chocolate não só faz bem como também atribui a responsabilidade no auxílio do emagrecimento. Isso mesmo. Essa tesa é defendida por nutricionista como Thaise Gomes. Ela explica que o cacau é um antioxidante com benefícios diretos para o coração e para a metabolização dos alimentos. Por conter substâncias estimulantes como a cafeína, ele também ajuda a agilizar o raciocínio. O consumo de chocolates ainda está associado aos níveis de serotonina e dopamina, ajudando a controlar a depressão e sintomas da TPM.

Mas a comunidade médica alerta: devido ao alto índice de gordura, o chocolate pode ser muito prejudicial quando ingerido em excesso, principalmente variedades com mais leite em sua composição. A quantidade máxima a ser ingerida depende de pessoa para pessoa, mas, em geral, fala-se em 30 gramas (um bom-bom), preferencialmente com ingestão lenta para ampliar a sensação de saciedade. Recomenda-se ainda consumo consorciado com frutas e fibras para diminuir a absorção de calorias.

Para quem quer ter o chocolate como mocinho na mesa há outra recomendação importante: quanto mais cacau, mais benefícios. Por isso, o mais saudável é a ingestão do chocolate amargo e aqueles com 50% ou 70% de cacau.

Gostou do nosso conteúdo? Acompanhe pelo Facebook


Tags: Chocolate, Gastronomia,

Notícias relacionadas:

Ou se preferir veja uma listagem com todas as notícias do i3i!

Comentários!
Use a caixa de comentários abaixo para comentar, compartilhar e interagir com os leitores do site.


Você também vai gostar de ...

Encontre-nos no Facebook

i3i ® 2014. Todos os direitos reservados.