Uma garrafa de vinho não faz mal?

23 de abril de 2014, escrito por Redação i3i, na categoria Saúde

Fonte




Beber um pouquinho além da conta pode ser melhor do que abster-se do consumo de álcool. A constatação foi feita pelo especialista Kari Poikolainen, ex-integrante da Organização Mundial da Saúde (OMS), após o cruzamento de inúmeras pesquisas sobre a ingestão de álcool e seus efeitos à saúde. Em artigo publicado pelo portal britânico Daily Mail, Poikolainen sugere que as doses diárias recomendadas devem ser maiores do que o preconizado atualmente, podendo ficar em 13 unidades alcóolicas por dia. Isso é o mesmo que ingerir um pouco mais de uma garrafa de vinho (10 unidades) e seis litros de cerveja. Só acima dessa marca, acredita ele, o álcool estaria trazendo prejuízos à saúde humana. “O consumo moderado é melhor do que abster-se, e beber pesado é pior do que a abstenção. No entanto, as quantidades moderadas podem ser maiores do que pregam hoje as diretrizes”, pontuou o cientista finlandês.

Polêmicas, as declarações animam os ânimos dos adeptos do “levantamento de copos”. Isso porque ela amplifica os limites fixados hoje de uma taça de vinho (4 unidades alcóolicas) para homens e um pouco menos para as mulheres (3 unidades). Mas há quem não concorde. "Esta é uma contribuição para o debate inútil. O álcool é uma toxina, os riscos superam os benefícios”, postou Julia Manning, do grupo 2020Health, que promove debates em prol da saúde das pessoas, em comentário à reportagem.

Gostou do nosso conteúdo? Acompanhe pelo Facebook


Tags: Vinho,

Notícias relacionadas:

Ou se preferir veja uma listagem com todas as notícias do i3i!

Comentários!
Use a caixa de comentários abaixo para comentar, compartilhar e interagir com os leitores do site.


Você também vai gostar de ...

Encontre-nos no Facebook

i3i ® 2014. Todos os direitos reservados.